Espetáculos de Formação de Atores

…Incomoda, Incomoda, Incomoda… (2021)

DIREÇÃO E DRAMATURGIA: Rita Clemente
ATORES: Amanda Arruda, Fernando de Freitas, Giulia Haua, Helena Correa, Ícaro Gibran, Kariely Soares, Mariana Babeto, Pedro Mucci, Rafael Souza, Rodrigo Lima Onofre e Sara Silva
ASSISTENTE DE DRAMATURGIA E CRIAÇÃO: Priscila Natany
FIGURINISTA E CENÓGRAFA: Miriam Menezes
CRIAÇÃO, CONCEPÇÃO E OPERAÇÃO DE TRILHA SONORA: Márcio Monteiro
DESENHO E OPERAÇÃO DE LUZ: Régelles Queiroz
DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Kleber Bassa

“Quando alguns animais do Zoológico são soltos por engano, Hari, um elefante adulto, dirige-se ao centro da cidade. Perdido e assustado ele se depara com personagens que através dele se transformam. O encontro com Hari se assemelha a um espelho que revela uma outra face. Entre aquilo que somos e o que queremos ser, entre o real e o imaginário, entre a ficção e a realidade, o reflexo pode ser inesperado.”

Dramaturgia e direção: Rita Clemente
Figurinista e Cenógrafa (Orientação artística de criação de Cenário e Figurino): Miriam Menezes
Assistência de dramaturgia e criação: Priscila Natany
Coreografia e direção de movimento: Priscila Natany
Criação e construção de um boneco habitável (elefante articulado): Eduardo Félix e Antônio Lima
Orientação de manipulação de boneco: Liz Schirickte, Antônio Lima e Eduardo Félix
Concepção, criação e operação da trilha sonora: Marcio Monteiro
Direção de fotografia: Kleber Bassa
Desenho e operação de luz: Régelles Queiroz
Locação de equipamentos e efeitos especiais: Gato de luz Iluminação
Assistente de iluminação: Flor Barbosa e Victor Santos
Câmeras: Kleber Bassa, Iallyson Marciel e Ciro Franca
Assistente de Câmera: Flor Barbosa
Cor e Montagem: Kleber Bassa
Transmissão: @acasadobassa
Núcleo de apoio à dramaturgia: Fernando de Freitas, Amanda Arruda e Sara Silva
Núcleo de apoio à produção: Giulia Haua, Ícaro Gibran, Mariana Babeto e Rafael Souza

Com direção e dramaturgia de Rita Clemente, “…Incomoda, Incomoda, Incomoda…” foi o espetáculo de conclusão de curso dos alunos do curso profissionalizante de Teatro do CEFART (Fundação Clóvis Salgado), turma da manhã, de 2021, reabrindo as atividades do Grande Teatro Cemig Palácio das Artes.

19:45! (2015)

DIREÇÃO E DRAMATURGIA: Rita Clemente
ATORES: Babú Pereira, Diego Roberto, Éder Reis, Flor Barbosa, Letícia Castilho, Natália Pereira,
Marina Tadeu, Priscilla Zopelaro, Ramon Brant, Tom Castro e Vanessa Machado
ASSISTENTE DE DIREÇÃO: Antônio Mello
CONTRIBUIÇÃO DRAMATÚRGICA: Antônio Mello, Carolina Cândido, Flor Barbosa, Marina
Tadeu e Vanessa Machado.
TRILHA SONORA: Márcio Monteiro
ILUMINAÇÃO: Leonardo Pavanello / Gabriel Corrêa / Régelles Queiroz
CENÁRIO E FIGURINO: Thálita Motta

“…Se ele, o garoto do violino, que passava de bicicleta com fones no ouvido e sorriso aberto, vindo de outro planeta, disposto a mudar o mundo… Se ele tivesse passado um pouco antes, não teria avistado um homem recolhendo algumas laranjas no chão e ainda distraído com a moça que já atravessava a rua sem se dar conta de que deixava pra trás a pior das coincidências.”

São 19h45 em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, no cruzamento das avenidas Afonso Pena e Carandaí.

Um acidente entre um carro e uma bicicleta; laranjas espalhadas pelo chão.

A partir dessa colisão, inúmeros acontecimentos interligam onze personagens que não imaginavam que suas vidas poderiam estar conectadas. 19:45! trata de temas misteriosos como o destino e o acaso.

Com direção e dramaturgia de Rita Clemente, 19:45! foi o espetáculo de conclusão de curso dos alunos do curso profissionalizante de Teatro do CEFART (Fundação Clóvis Salgado) de 2015.

DELÍRIO E VERTIGEM (2012)

Direção: Rita Clemente
Texto: Jô Bilac
Direção de Arte: Luciana Buarque
Diretor Assistente: Daniel Toledo
Elenco: Bianca Fernandes | Bruna Campos | Chris M’orais | David Maurity | Débora
Borges | Érica Hoffmann | Fabiana Loyola | Felipe Vaz | Márcio Monteiro | Ramon
Coelho | Raquel Castro | Tucha Borges | Yasmin Santana

Um passeio por faces cômicas e trágicas da alma humana, através de personagens ambíguos e moralmente questionáveis, capazes de tudo para alcançar seus objetivos. Treze textos de autoria do dramaturgo carioca Jô Bilac compõem “Delírio & Vertigem”, com direção e roteiro de Rita Clemente, que configurou a conclusão do projeto de formação de atores do Centro Cultural Galpão Cine Horto: OFICINÃO 2012.